Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Sou poeta...


Eu canto porque o instante existe...
E a minha vida está completa...
Não sou alegre nem triste sou poeta.

- Cecília Meireles -

Um comentário:

CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos) disse...

Moça sensível do Sul,
Antiparafraseando Drummond dizendo dos mil gols do Pelé, digo: ter mil motivos pra visitar um blogue é fácil, mas muito mais fácil ("chego a perder o fôlego) é ter um só motivo - delicadeza e sensibilidade, numa tacada só, nunca só uma - pra visitar mil vezes um mesmo blogue e sempre se surpreender com a delicadeza e a sensibilidade que ali só fazem crescer, acrescidas ao visitante...
"Não sou alegre nem sou triste, sou poeta", é, das coisas todas que já li e ouvi (cê conhece o poema musicado por Fagner?), algo que mais trago impregnado em mim, em minha alma a s'expandir até ao infinito...
Prazêxtase imenso estar-me vez em quandos aqui, entre teus escritos e escritores, amiguinha in Curitiba que tá preparando um livro lindo (não li, mas já gostei)...

Abraço av3sso,
Pedro Ramúcio.