Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Milagres...


Naquele instante compreendeu...
Os maiores milagres acontecem do lado Av3sso...
Por dentro... 
Nos recantos da alma.

- Lígia Guerra -

2 comentários:

Francisco Elui disse...

O choro da gaita cruzou pela sala, embalando nós dois.
Trazendo nas notas a simplicidade de um velho bugio.
O tempo parou, que até parecia não ter um depois.
E em nossos olhares brotaram candeeiros que mais ninguém viu.
Aquela cantiga não tinha nos versos palavras de amor.
Mas em meus ouvidos soaram acordes, de felicidade.
Na noite serrana, o frio deu lugar em meu peito ao calor.
Por isso até hoje, se escuto um bugio já me bate a saudade.
Na porta do rancho, com um lindo sorriso, pedindo um abraço.
Me espera com um mate cevado a capricho e muito carinho.
Aquela que um dia num bugio antigo, seguindo os meus passos.
Me deu a certeza que eu não tenho a sina de matear sozinho....

Este milagre é pra vocemenina.

Um Brinde! tim tim!

Rita disse...

Procuramos as respostas, os motivos ao redor ou até no infinito. Quando nos (re)conhecemos, somos repentinamente surpreendidos e de modo simples descobrimos que as respostas, elas habitam em nós.