Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

domingo, 23 de abril de 2017

Depressão - A escuridão que trapaceia a vida!



Perder as pessoas que amamos sempre é um processo doloroso, mas perder pessoas que poderiam ter sido salvas é devastador! A depressão afeta 322 milhões de pessoas no mundo todo e ela é uma das principais causas do número absurdo de suicídios que enfrentamos todos os anos. São quase um milhão de sonhos roubados. Para aqueles que me dizem que depressão é frescura, eu sempre respondo: “Espero que você não aprenda sobre a seriedade desse quadro, sofrendo a perda de alguém que é muito importante para você desse modo.” Quando a morte acontece longe de nós, ela é uma estatística. Quando ela rouba uma vida que habita o nosso coração, ela é uma tragédia. O que compete a cada um de nós é prestar atenção às emoções disfuncionais dos nossos amigos e familiares… Nos seus silêncios que gritam e nas suas palavras que não conseguem mais disfarçar o desencanto pela vida.

O melhor tratamento é sempre o preventivo. Para isso:

* Desconstrua o seu preconceito. Reconstrua os seus laços.
* Troque a indiferença pela escuta e a crítica pelo conhecimento. Entenda que aquele que parte não queria ter abandonado a jornada no meio do caminho. O que ele não encontrou foi uma forma de lidar com a sua dor emocional que era legítima e o tragou. Estenda a mão. Afine a sintonia. Não subestime sinais.
* Quando a sua intuição acender a luz vermelha, não ignore!
* Quando alguém estiver tentando chamar a sua atenção… Dê atenção! É simples, não dói e salva!
* Se o tom das brincadeiras mudar e uma agressividade ou isolamento incomuns surgirem, dialogue.

Busque ajuda psicológica e médica. Ninguém deve se sentir na obrigação de resolver tudo sozinho. Quem convive com o depressivo também precisa de suporte para aprender a lidar com a situação que na maioria das vezes exigirá profundas mudanças na dinâmica familiar e na forma de lidar com o meio social.

Toda vida vale muito, a minha, a sua, a nossa. Vamos somar forças nessa rede de apoio e esvaziar essas estatísticas cruéis. Cada coração que deixar de bater, apaga uma luz no mundo. Vamos cuidar com muito amor dessa rede de energia.

- Lígia Guerra -

 Psicanalista, escritora e parceira da vida.

Nenhum comentário: