Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

domingo, 7 de julho de 2013

Dica de filme: Hemingway e Gellhorn.



Embora eu admire muito os escritos de Ernest Hemingway, indico esse filme por outro motivo. O pequeno reconhecimento que dedicaram a Martha Gellhorn. Uma mulher excepcional que sempre foi perseguida e invejada pelo seu notável talento e excelência profissional! Inclusive por Hemingway. 

Ela foi a terceira esposa de Hemingway, que teve quatro casamentos. Os dois se conheceram em 1936, quando cobriam a Guerra Civil Espanhola. Ficaram casados apenas cinco anos, entre 1940 e 1945. Ela escreveu sobre a libertação da Itália, Israel, Polônia, Vietnã e presenciou a abertura dos portões do campo de concentração de Dachau depois da rendição nazista. 

O casamento foi apenas um detalhe em sua vida. Martha foi uma das maiores correspondentes de guerra do século XX e cobriu praticamente todos os conflitos mundiais que ocorreram durante seus 60 anos de carreira. Torço para que levem para a tela a sua biografia que transcende, e muito, o que foi contado no filme. Ainda assim a película é preciosa, pois além de contar um pouco da vida dessa feminista e corajosa mulher, é de uma beleza e sensibilidade incrível! 

Para uma escritora como eu, um impulso para a arte. Para uma humana como eu, a reflexão sobre o quanto jamais devemos abandonar a nossa essência e sonhos. Nem mesmo por alguém como Hemingway. Frase célebre de Martha Gellhorn: “Não quero ser uma nota de rodapé na vida de alguém.” Liberdade, o nosso maior tesouro! Fica a dica.

- Lígia Guerra -

 

Nenhum comentário: