Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Amor próprio...

O amor por uma outra pessoa pode doer...
Mas o amor próprio deve nos resgatar.

- Lígia Guerra -

4 comentários:

Maugham Zaze disse...

Oi Ligia, este negócio de amor próprio, principalmente em se tratando de relacionamentos amorosos, me fez compreender a frase do Vinícius:- que seja eterno enquanto dure. Ao terminar um relacionamento, descobri que não deixei de amar aquela mulher, continuava a amar-la, mas não naquilo em que ela havia se transformado, ou eu me transformei em algo que não podia mais amar esta outra mulher na qual ela se transformou. Ou seja o amor nunca acabou, só não era mais possível... Abraços sinceros

Maugham Zaze

Lígia Guerra disse...

Que saudades de você Zaze, é maravilhoso te receber aqui!!! Belo e verdadeiro o que você escreveu. Eu torço para que a vida lhe presenteie com um novo amor, pois você transborda esse sentimento.

Acredito que o triste é você amar uma pessoa incrível e não ser correspondido, mas até nesse caso fica a lição.

;-))

Quem Casa quer Casa disse...

Suas palavras nos fazem refletir.... Linda música...

beijoss

Josenice ♥ disse...

Oi Lígia,tenho passado por grandes questionamentos nos últimos meses, autoestima abalada enfim...Daí me vem vc c/ sua habilidade ímpar de escritora,poetisa,psicóloga mostrar uma "luzinha" no fim do túnel! Obrigada por me fazer refletir. Xero!