Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Segue-o...

Ninguém pode construir em teu lugar as pontes que precisarás passar, para atravessar o rio da vida -ninguém, exceto tu, só tu. Existem, por certo, atalhos sem números, e pontes, e semideuses que se oferecerão para levar-te além do rio; mas isso te custaria a tua própria pessoa; tu te hipotecarias e te perderias. Existe no mundo um único caminho por onde só tu podes passar. Onde leva? Não perguntes, segue-o!

- Nietzsche -

3 comentários:

placco araujo disse...

Só há pouco tempo descobri a pessoa sensível que era Nietzsche!
Tinha-o como uma pessoa rabugenta, taciturna, angustiada.. e volta e meia me surpreendo com a sensibilidade de seus pensamentos..

Um beijo e boa semana...

(p.s.) seus espasmos criativos jorram com tal intensidade, que demoro um pouco mais para assimilá-los todos de uma vez...vou pelas beiradas..

placco araujo disse...

p.s.(2) Na verdade errei o termo.. Não são espasmos, mas golfadas, algo que vem em jorros, e não a conta-gotas...

Marianne disse...

Lígia, quando puder, visite meu blog. É novo, simples, mas foi acompanhando você por aqui que também me inspirei a criar um blog em homenagem ao meu amor!
Admiro demais o seu trabalho, a sua sensibilidade e simplicidade acima de tudo, continue sempre assim e inspirando outras jovens, beijos querida.