Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

segunda-feira, 6 de março de 2017

Reaprendemos a aprender...




Quantas vezes ficamos angustiados diante de situações que julgamos ser um ponto final no nosso caminho da felicidade? Um problema de saúde, um amor que finda, um ente querido que parte ou uma drástica mudança financeira que rouba nossos esforços. Padecemos, sofremos e choramos. Sim, temos que atravessar as fases sombrias da alma para poder reencontrar a luz. 

Nessa passagem nos damos conta que temos amigos muito queridos que nos estendem as mãos; entendemos a dimensão da nossa fé; compreedemos que conviver com algumas pessoas, mesmo que por um tempo limitado , foi um privilégio, uma oportunidade abençoada; abandonamos algumas ilusões para compreender o verdadeiro sentido da felicidade. 

Quando nos damos conta transformamos as lágrimas em estrelas do caminho e a dúvida em autoconfiança. Deixamos de enxergar um estranho no espelho e descobrimos o autêntico sentido da autoestima... contar consigo mesmo em qualquer situação. Percebemos que muitas situações da vida são muito diferentes do que gostaríamos e que justamente por isso são tão importantes. 

Reaprendemos a aprender

- Lígia Guerra -

Nenhum comentário: