Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Vamos misturar as nossas luzes nesse Natal?

Todos nós carregamos um Cristo em nós. 
Ele surge… 

Toda vez que somos elo de ligação entre afetos que se perderam. 
Quando acolhemos sem nada dizer e com um sorriso falamos tudo. 
Sempre que somos incentivo diante do desânimo. 
Quando emprestamos nossos olhos para quem desistiu de enxergar possibilidades. 
Sempre que calamos e cortamos o ciclo da fofoca e do mal querer. 
Toda vez que emprestamos a voz para quem não sabe se defender. 
Quando não desistimos de quem desistiu de si mesmo. 
Toda vez que secamos tristezas e regamos alegrias. 
Sempre que as diferenças não se tornam muros, mas pontes para novos aprendizados. 
Quando viramos as costas para o orgulho e abrimos os braços para o bem querer. 
Sempre que amamos as pessoas ao invés de expectativas. 

Que os nossos desejos de ‘Feliz Natal’ não sejam meras formalidades. 
Que sejam desejos sinceros, desejos de alma, de que os nossos ‘lares individuais’ sejam mais felizes para que o ‘lar coletivo’ também possa ter mais mais bondade, empatia e amor. 
Feliz Natal de todo o meu coração para cada um de vocês meus queridos!!!

- Lígia Guerra -


Nenhum comentário: