Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

domingo, 27 de novembro de 2016


Quando você pensar, falar ou escrever, não esqueça a força incrível que habita em cada palavra sentida, proferida ou traçada. 
Palavras erguem nações. 
Palavras derrubam impérios. 
Palavras constroem pontes ou muralhas. 
Palavras criam laços ou tiram vidas. 
Palavras afagam ou espancam. 
Palavras são milagres ou pecados. 
Palavras são bençãos ou tormentos. 
Elas podem ser qualquer coisa, menos estéreis. 
Delas sempre germinará uma emoção, uma reflexão, uma inspiração ou um desânimo. 
Palavras gestam vidas, tempo, ideias, sonhos, amores. 
Seja como for, a responsabilidade é de quem dá forma ao jogo das letras… 
De forma sagrada ou de forma profana. 

 - Lígia Guerra -


Nenhum comentário: