Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

domingo, 16 de agosto de 2015

CUIDADO COM O COCHICHO DAS ÁRVORES!!!


Você sabia que as árvores não guardam segredos? Contam tudo ao vento! Ele, danado, assobia faceiro tudo que ouve a nosso respeito. As árvores tagarelam sobre as histórias de amor. Contam umas para as outras cada palavra que os amantes confidenciam sob a proteção dos seus braços verdes. Fazem-se cada dia mais chamativas, florescem, frutificam, enfeitam-se lindamente para atrair para a sua tutela os casais apaixonados. Encantam-se com as histórias, os risos e os beijos. Espiam curiosas a nudez da paixão. São Voyeurs! 

Sorridentes que só elas, sentem-se parte dos enredos românticos que atravessam o ruído das horas, dos dias, dos anos, da eternidade… Choram sempre que testemunham a quebra das promessas. Adoçam com os seus frutos, a boca daquele que sofreu a dor do abandono. Celebram casamentos à sua volta, inspirando cânticos de ciranda em seu entorno. As árvores não podem caminhar com os seus pés… Mas podem voar com suas folhas. 

Agora você já sabe. Sempre que ouvir a dança das folhas… Não é apenas o sopro do vento. São os segredos de amor que se espalham…Apesar da linha do tempo.

- Lígia Guerra -




Nenhum comentário: