Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Acreditar-se...



Muitos demoram para descobrir onde ficam as portas das suas prisões. Porém, ao se verem livres, adentram em qualquer outra porta. Querem voltar a se sentir ‘seguros’ novamente. Eram escravos da sua própria falta de liberdade interior. Não sabiam. Pássaros criados em cativeiros emocionais. Apenas mudaram de cubículo. Aceitaram a limitação como destino. 

Outros ficaram aprisionados até as suas asas ficarem maiores do que as grades. Ao se agigantarem, romperam os seus limites. Arrebentaram os cativeiros que os limitavam. Cresceram aprisionados. Jamais se tornaram escravos. Ao se libertarem, tomam o céu como sua morada. Neles habita o verdadeiro sentido da liberdade. Crescer sempre. Acreditar-se, ainda mais! 


- Lígia Guerra -



Nenhum comentário: