Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

segunda-feira, 16 de junho de 2014

O que Levei e o que Deixei em Portugal...




O meu primeiro sentimento em relação a Portugal, era um olhar de promessa. Uma brasileira que abriria espaço como escritora na Europa. Bagagem pequena, expectativas grandes. Quem escreve sabe o fascínio que as palavras exercem sobre aqueles cujo coração não bate, mas recita poemas, conta histórias, sonha e faz sonhar. Fui levar a minha experiência como ser humano e profissional. Fui semear palavras. Eu sabia que traria muitas coisas comigo. Novos livros, experiências, cultura e lembranças. O que eu não sabia é o que deixaria por lá. Que doloroso foi descobrir isso. Ai!!! 

Deixei em Portugal a saudade do Fado tocado rua afora, uma música que recita poemas dedilhados e cantados com a voz da alma. Deixei para trás um dos lugares mais lindos que meus olhos abraçaram, Cascais. Eu tive que me despedir de Fernando Pessoa que sempre amei!!! Eu o encontrava todos os dias através dos seus poemas espalhados pelas praças, monumentos, muros, azulejos e adornos das cidades. Assim como tive que dizer adeus a José Saramago. 

Portugal é um lugar de lindezas, gastronomia ímpar e de pessoas gentis e acolhedoras!!! Habita nesse povo uma ingenuidade linda, feito olhos de criança que não enxergam malícia e que sorriem com ternura. Tão bom sentir essa doçura em adultos. Deixei um pedaço do meu coração com os novos amigos que fiz e com aqueles que tive a certeza do reencontro. 

Cada vez mais tenho a convicção de que a vida não pode ser apenas essa pequena passagem. Portugal transpira poesia. Como poetisa eu me senti em casa. Como amiga também. Obrigada a todos que me acolheram. Obrigada a todos que compartilharam suas páginas de vida comigo. Fui com o coração aberto. Retornei com o coração florido. 

- Lígia Guerra -


Nenhum comentário: