Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

terça-feira, 17 de setembro de 2013

Inteiro...


Eu me jogo por inteiro em tudo. 
Tenho esse terrível defeito. 
Se eu renasço das cinzas tal qual uma Fênix? 
Isso não faz a menor diferença. 
Há dias em que eu padeço, e muito. 

 - Lígia Guerra -

Um comentário:

Francisco Elui Ferreira Terres disse...

Podemos achar que tudo o que a vida nos oferece amanhã é repetir o que fizemos ontem e hoje.
Mas, se prestarmos atenção, vamos reparar que nenhum dia é igual ao outro. Cada manhã traz uma bênção escondida.
Uma bênção que só serve para esse dia, e que não pode ser guardada ou reaproveitada. Se não usarmos esse milagre hoje, ele se perderá. Esse milagre está nos detalhes do cotidiano.
É preciso viver cada minuto. Nos detalhes está a saída para as nossas confusões, a alegria de nossos bons momentos, a pista certa para a decisão que precisa ser tomada.
Não podemos deixar nunca que cada dia pareça igual ao anterior - porque todos os dias são diferentes.

Te desejo, todo dia melhor que ontem. O amanhã, mais amor que hoje, para sempre, a felicidade, é tua parceira.

Francisco Eluí Ferreeira Terres