Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

quinta-feira, 11 de julho de 2013

Mulheres às Av3ssas na Rede Globo...

Nós nos esquecemos da beleza do ato de esperar. Esse é um espaço que não queremos habitar. No entanto, ser capaz de esperar pelo momento certo é o nosso maior tesouro! Tudo na natureza e na vida é um ato de paciência. A árvore que se desnuda no outono para voltar a se vestir de folhas e flores na primavera. A música conta com o ato da pausa para poder ser composta. Até a gest(ação) das nossas vidas precisa desse fôlego. 

O que a sua paciência ou impaciência revela sobre o seu EU? Já pensou nisso? Reflita comigo! 

- Lígia Guerra -


Um comentário:

Patrícia Pinna disse...

Sim, já pensei e muito. A impaciência é um véu que cobre o nosso rosto fazendo com que enxerguemos tudo como se houvesse uma pele sob nossos olhos, extremamente irritante.
Quando exercemos a paciência, esse véu cai, e vemos com a clareza do sol, o que antes não conseguíamos.
É uma questão diária, um exercício que devemos praticar sempre, só assim, teremos a liberdade do nosso espírito e a calma a conduzi-lo.
Beijos na alma e paz!