Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

sábado, 12 de maio de 2012

Palestra para Universidade Vizivali




Dois Vizinhos e uma só voz!


Durante essa semana eu tive a imensa felicidade de conhecer a cidade de ‘Dois Vizinhos’, aliás, que cidade! Tudo lindo, limpo e muito organizado. O investimento em educação é coisa séria, são várias as Universidades e Colégios de qualidade. Eu tive o privilégio de ser convidada pela faculdade ‘Vizivali’ para proferir uma palestra sobre: “Culpa, ansiedade, frustrações, medos e inseguranças - Como crescer com estes sentimentos no dia-a-dia?”
Além da cidade maravilhosa, conheci um povo extremamente acolhedor, desses que faz o nosso coração apertar na hora de partir. O público me presenteou com muito mais do que a sua atenção, rimos juntos, emocionamo-nos juntos, refletimos juntos. No auditório que reunia praticamente mil pessoas compreendi o porquê do nome da cidade ser ‘Dois Vizinhos’, mesmo sendo de fora você se sente parte de algo maior, sente-se o ‘vizinho querido’ que é recebido com um delicioso chimarrão que aquece o corpo e um belo sorriso que aquece a alma.
Obrigada amados por me receberem tão bem, por sermos tantos corações em uma noite, mas cantarmos em uma só voz o desejo de sermos melhores a cada novo dia. Confesso que voltei com todos os ‘vizinhos’ no meu coração!!!

- Lígia Guerra -

3 comentários:

Francisco Elui Ferreira Terres disse...

Boa noite!

Oi! Lígia! Aos meus 05 anos, tiraram de mim a doce convivência com minha mãe, pai e todos meus irmãos.
Até hoje tenho um buraco dentro de mim, maior que o mundo e sem fim.
Nesse departamento existe uma dor, que não tenho competência para tirar.
São 55 anos passado e não resolvido, ainda preciso de ajuda.
Me empresta um pouquinho da tua felicidade, junto com a bondade, faz favor manda uma muda.
Perdoe-me pelo desabafo.

Bjs.

Francisco Eluí

Francisco Elui Ferreira Terres disse...

Boa noite!

Em D.V. estudei, trabalhei no primeiro Bco. da Cidade: Antigo Bamerindus. Fiz amigos, entrei para Copel. Cai em Curitiba por descuido.
Concordo com tudo o que vc disse.

Abraços Ligia!

Francisco Elui

Lígia Guerra disse...

Querido Francisco, ser amoroso e querido, eu agradeço a sua confiança na minha pessoa.

Desabafe mesmo, aceite esse colo de amiga-mãe que te ofereço hoje. Só sente saudade e falta aquele que teve o privilégio da convivência, mesmo que ela tenha sido breve.

A tua grande dor, transformou-te em um grande ser humano! Eu que te conheço, sei.

Força amigo, transforme as tuas cicatrizes em histórias, mas não em qualquer enredo... Mas em uma história que serve de Farol para quem está perdido no próprio vazio existencial.

Você é luz, acredite!

Um grande abraço da amiga que gosta demais de ti, Lígia.