Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012

O beijo que não demos...


Muitas vezes o beijo que não demos é o mais marcante das nossas vidas. A gente não se atirou nos braços da outra pessoa, não teve a coragem, mas como desejou! O beijo que não demos com os lábios, mas que acolhemos com os olhos, nos sonhos e na imaginação. O beijo que não roubamos do outro, mas que tristemente furtamos de nós mesmos. Ele poderia ter mudado tudo... O destino, as escolhas, o momento, selado o amor. O beijo, essa porta da alma que nos convida a mergulhar no universo do outro... A dançar sem sair do lugar... Esse elo sagrado que jamais deveríamos renegar.

- Lígia Guerra -

5 comentários:

Dani Moreira disse...

Parabéns pelo seu blog, tenho acompanhado sua postagens e percebo que você escreve com a alma.. Me identifiquei muito com esse post! Parabéns...

marli braga Dias disse...

Linda postagem! Não deixo de ler nenhuma desde que encontrei o seu blog....grande abraço!
Marli

marli braga Dias disse...

Compartilhei no Facebook....bjssss

Francisco Elui Ferreira Terres disse...

Beijos não concedidos são caminhos esquecidos.
Uns eu dei, outros muitas vezes acabei fugindo.
Quantos deles, descobri ser igual um livro, onde muito aprendi e somente o bom senti.

Ligia bjs. Francisco Eluí

placco araujo disse...

Como deixa um vácuo na alma um beijo não dado, não é menina????

Beijos ternos