Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

domingo, 17 de julho de 2011

Navegar...

Ondas vêm...
Ondas vão...

Navegar me estimula a conhecer novos horizontes e a misturar os meus sonhos com o de outras pessoas que conheço pelo caminho.

Quero ir...
Quero vir...

Navegar permite que eu me perca e me reencontre comigo mesma... Que eu reinvente o meu melhor sorriso em cada situação.

Que as ondas me levem...
Que as ondas me tragam...

Navegar me impulsiona a enxergar o mundo a partir de outras perspectivas, a sentir novas emoções, fragrâncias, matizes, gostos e a mergulhar em diferentes culturas. Navegar faz o meu coração valorizar a hora de partir e a hora de voltar.

- Lígia Guerra -

3 comentários:

* disse...

Gostei muito daqui e da forma como escreve! Navegar é preciso, sempre... Somos marinheiros de nossas próprias histórias.

Beijos =*

Rita disse...

Estar em movimento a caminho do novo, ao encontro de inúmeras possibilidades, poder escolher, repensar o caminho...me (re)encontro quando permito por vezes ao meu coração se perder e se reencontrar, já não sou a mesma, mas uma pessoa mais experiente e com muitas verdades vividas.

Francisco Elui disse...

Lanchas, Catamarans, veleiros ou um navio. Viver para naufragar.
Morrer para remar, depende do que andas a procurar.
Roma, Paris, Milão, Londres no "DOSSIE DE ODESSA"
Demy Moor é a culpada.