Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Mulheres às Av3ssas na 'Gazeta do Povo'...

Tem artigo novo na "Gazeta do Povo"... 
Passa por lá! ;-)

3 comentários:

simone vauna monteiro disse...

ola! Li o artigo e adorei,mas confesso ter muito medo"do envelhecimento" não o meu,mas das pessoas que amo,sabe me doí tanto quando olho para as mãos de minha mãe e as vejo toda enrugadinha,me da um aperto no peito,e me passa coisas horríveis pela cabeça,não imagino minha vida sem ela,e isso me doí muito. Tenho Um texto no meu blogue que escrevi sobre "envelhecer",foi um dos meus primeiros posts. http://moninhamonteiro.blogspot.com/2010/03/o-que-posso-fazer-se-assim-e-vida.html

Denise disse...

O blog http://conhecerkardec.blogspot.com completa 1 ano de existência dia 30/7. Deixei para vc selinho comemorativo no blog. Faça uma visitinha. Muita paz!

placco araujo disse...

Ligia.. a mãe dos meus filhos maiores (os gêmeos), foi surpreendida ao só saber que seriam gêmeos faltando 40 dias para o parto. Mas o que foi mais bonito na história dela, foi que em nenhum momento, ela se culpou ou reclamou, pelas marcas indeléveis que eles deixaram em seu corpo.. E são esta marcas que esta menina linda apontou na sua avó.. São marcas de vida..
Só quem vive, tem marcas.

Sempre gosto de passar por aqui..

Boa noite, (daqui há alguns segundos, boa madrugada..)