Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

QUERO SER FOLHA...

Quero ser folha...

Folha que não se orgulha de nada. 
Folha que guarda história de tudo. 
Folha de livro velho. 
Folha de amor novo. 

Folha que abraça momentos. 
Folha em preto e branco. Folha colorida. 
Folha que veste desenho. 
Folha que beija fotografia. 

Folha que voa horizonte. 
Folha que seca lágrima. 
Folha que acaricia poeta. 
Folha que une mãos entre cartas. 

Folha vazia que acolhe fantasia. 
Folha que desenha beleza e poema. 
Folha que canta baixinho. 
Folha que faz rir alto. 

Folha que mesmo morta é ninho de passarinho. 
Folha que tem cheiro de tempo feliz. 
Folha que sem pedir nada acaricia os pés do mundo. 
Folha que se despede da vida 
sendo tapete pelo caminho. 

Tão bom ser folha. 
Tão bom sentir que a existência é sopro. 
Tão bom saber-se linda no topo da árvore. 
Tão bom saber-se linda no chão do mundo. 
Ainda assim, folha. 

- Lígia Guerra -



Nenhum comentário: