Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

sábado, 12 de julho de 2014

Naquele dia...



A luz da lua ilumina os lençóis da minha cama noite após noite... Você não está aqui para me amar... Nada restou... Nem poesias, nem promessas, nem sonhos... A nossa música também já não toca mais. A minha única companhia é a lembrança de um longo e doloroso adeus. Recordo-me daquele dia em que a minha emoção brigava com a minha razão... Enquanto os meus pés plantavam as suas raízes no solo da razão... A minha alma voava para os teus braços inspirada pelos acordes da minha paixão... Diante da minha indecisão foste embora levando o meu coração... Naquele dia... Naquele dia... Naquele dia que não volta mais... 

- Lígia Guerra -


Nenhum comentário: