Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Jamais deveria...



Um encontro. Um reencontro. Uma história. 
Um amor. 
A precipitação. O equívoco. O afastamento. 
O desencontro.  
A certeza do que jamais deveria ter deixado de SER!
O meu corpo deveria ser 
o seu cobertor nas noites frias de inverno. 
O meu sorriso deveria 
se enroscar na sua melhor gargalhada. 
Os meus sonhos deveriam colorir os teus desejos. 
Os meus lábios deveriam adoçar os teus dias tristes. 
O meu abraço deveria fazer festa 
com os teus dias de alegria. 
A nossa música jamais deveria ter deixado de tocar. 
A nossa pedra deveria continuar 
contando a nossa história. 
Deveríamos compartilhar uma nova sacada 
nos nossos entardeceres.
O teu nome deveria compor música com o meu. 
Deveria. 
Mas ficamos devendo, um ao outro, 
a melhor parte das nossas vidas  

 - Lígia Guerra -


Nenhum comentário: