Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

sábado, 17 de novembro de 2012

Arriscar...


Que medo de te reencontrar... 
Que medo de asfixiar!
Quando tu foste embora levaste todo o meu ar. 
Demorei tanto para me recuperar... 
Eu não quero mais arriscar

 - Lígia Guerra -

6 comentários:

placco araujo disse...

Como estou vivendo isto menina!!!

Vou colar e vou usar no face qualquer dia destes...

Um beijo

Lígia Guerra disse...

Isso pode doer MUITO!
Mas se você acha que vale a pena...
Eu te desejo força a muita sorte!
Até iamgino de 'quem' se trata...

Ai, ai...

Eu te adoro seu QUERIDO!

Boa sorte amado amigo ;-)

Lígia Guerra disse...

Juízo... Se é que isso é possível... Quando o assunto é amor!

Blog do Óbvio - Manoel disse...

Lígia, muito bacana seu sentimento expresso pelo poema. Confirma que você é aquela que olha nos olhos da vida.
Parabéns pelo blog. É muito lindo.
Grande abraço
Manoel

Alene Mattos disse...

isso é quase um "pedido de morte"...
ter medo de arriscar elimina 99,9% da vida!

Lígia Guerra disse...

Alene, que forte isso!

Só não esqueça dos casos em que já arriscamos os 99,9%. Talvez seja realmente uma morte!

Adoro os seus comentários, saudades...