Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

quarta-feira, 24 de outubro de 2012

Banquete...


Jamais duvide da vida. 
Ela é sábia e reconhece o seu merecimento. 
Confie.
A demora na realização de alguns sonhos não é atraso. 
É apenas o destino temperando as suas conquistas 
para elas se tornarem ainda mais saborosas. 
Tenha paciência e delicie-se com o banquete

 - Lígia Guerra -

Um comentário:

D. Garcia disse...

Para todo banquete há que se ter um processo. Na vida não seria diferente. Tudo que fazemos é micro do universo da vida. E no macro do nosso cosmo, há que se aguardar o tempo necessário para que todas as coisas amadureçam e nos ofereçam seus frutos.
Linda reflexão, Lígia! Abraços. Daniel.