Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

terça-feira, 4 de setembro de 2012

Abracei...


Nunca tive o hábito de guardar cartões antigos
Bilhetes envelhecidos, flores, laços ou adereços...
Todas as minhas preciosas lembranças podem
ser levadas comigo para onde eu for.
Estão aqui, dentro de mim, protegidas da ação do tempo.
Guardadas com todas as suas emoções, cores e fragrâncias.
Abracei cada uma delas de olhos fechados, intensamente.
Até hoje elas continuam entre os meus braços.
Aconchegadas por todo o meu amor.

- Lígia Guerra -

Um comentário:

Geraldo de Lima disse...

Lígia, as melhores lembranças permanecem não só em nosso abraço simbólico, mas principalmente dentro de nossos corações figurativos e mentes apreciativas. Abraço terno, cuide-se bem...