Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

quarta-feira, 1 de junho de 2011

Talvez...

Talvez a felicidade não tivesse a ver com as circunstâncias grandiosas, arrebatadoras, ou com ter tudo no lugar em sua vida. Talvez tivesse a ver com ligar entre si um monte de pequenos prazeres. Assistir ao concurso de Miss Universo de chinelo. Comer bolo de chocolate com sorvete de baunilha. Atingir o nível no Senhor dos Dragões, sabendo que ainda havia vinte estágios para superar. Talvez a felicidade fosse tão somente uma questão de pequenas coisas - o sinal de trânsito que diz "ande" no segundo em que você o alcança (...) Essas coisas acontecem a todas as pessoas no decorrer de um dia. Talvez todo mundo tenha a mesma medida, o mesmo lote de felicidade por dia.Talvez não fizesse diferença você ser uma pessoa querida, famosa em todo o mundo, ou um sujeito sofredor. Talvez a possibilidade de sua amiga estar morrendo não alterasse a cota de felicidade. Talvez simplesmente se passe por essas coisas. Talvez não possa ser de outra maneira.

- Ann Brashares -

Nenhum comentário: