Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

terça-feira, 7 de junho de 2011

Responsável...

Como tenho raiva do Antoine de Saint Exupéry –
“tornamo-nos eternamente responsáveis
por aqueles que cativamos…”
Mas isso não é terrível?
Ser responsável por tanta gente? (...)
Então, abandonar o amor? Não.
Mas é preciso escolher. Porque o tempo foge.
Não há tempo para tudo.
Não poderei escutar todas as músicas que desejo,
não poderei ler todos os livros que desejo,
não poderei abraçar todas as pessoas que desejo.
É necessário aprender a arte de “abrir mão” –
a fim de nos dedicarmos àquilo que é essencial. (...)

- Rubem Alves -

Um comentário:

Júlio César disse...

essa é a triste sina da vida! não podemos ter tudo que queremos, é preciso abrir mão de muitas coisas pelo bem de outras, algumas vezes é preciso abrir mão até do amor!

se é a escolha certa só saberemos no fim da vida!