Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

quarta-feira, 8 de junho de 2011

Eu mesma...


Em todas as idas e vindas,
obscuramente eu sempre sabia:
embora tudo mude, nada muda
por que tudo permanece aqui dentro,
e fala comigo, e me segura no colo
quando eu mesma não consigo sustentar.
E depois me solta de novo,
para que eu volte a andar
pelos meus próprios pés.
A vida é mãe nem sempre carinhosa,
mas tem uma vara de condão especial:
o mistério com que embrulha todas as coisas,
e algumas deixa invisíveis.

- Lya Luft -

Um comentário:

Júlio César disse...

a esse mistério alguns chamam de alma outros de espírito, eu o chamo de simplesmente SER!