Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

sábado, 14 de maio de 2011

Trapézio...

Você prometeu que estaria no outro trapézio
quando eu soltasse o meu, não prometeu?
Por isso eu balançava de olhos fechados.
Sem medo.
Por isso eu ficava de cabeça pra baixo
nesse pedaço de madeira suspenso por duas cordas.
Você garantiu que me seguraria pelos dois punhos
e me levaria para o outro lado...
Que haveria alguém no fim do meu salto.
Você juntou os pés e jurou
que não me deixaria cair nesse número sem rede.
Com a cara no picadeiro.
Foi por acreditar em você que
gasto mais uma das minhas vidas.
Morro mais uma vez pela sua ausência.

- Eduardo Baszczyn -

Um comentário:

Mary disse...

Chorei

Chorei por lembrar
lembrar que me sinto com dores
dores tão profundas
profundas dores.
Fiquei feliz,
feliz por me permitir senti-las!

Obrigada sua linda alma de cores!