Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Mini- sonatas...

Compreendi, então, que
a vida não é uma sonata que,
para realizar a sua beleza,
tem de ser tocada até o fim.
Dei-me conta, ao contrário, de que a vida
é um álbum de mini-sonatas.
Cada momento de beleza vivido e amado,
por efêmero que seja,
é uma experiência completa que
está destinada à eternidade.
Um único momento de beleza
e amor justifica a vida inteira.

- Rubem Alves -

2 comentários:

Francisco Elui disse...

Certamente que sim. Não quero pensar no fim. Uma página, cada dia. Também faço da semana, mes, talvez, uma melodia.

Grande abraço.

Francisco.

Rose disse...

Esse texto era tudo que eu estava precisando. E posso sinceramente dizer que a vida valeu a pena muitas e muitas vezes.