Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

sexta-feira, 27 de maio de 2011

Eu menti...

Eu menti quando afirmei que esses versos
não te pertenciam.
Menti quando neguei que a minha inspiração é você.
Menti enquanto o meu coração brigava
com a minha razão.
Menti e mentiria novamente porque compreendi...
Tu precisavas de terra e de raízes...
Eu precisava de céu e de asas...

Menti porque não queria estragar algo tão
mágico, único, incrível e indescritível.
Menti porque não queria viver uma história
norteada por cobranças.
Menti porque protegi o amor mais lindo do mundo!
Menti porque desejava muito que esse
sentimento fosse maior do que nós.

Hoje entrego a ti todos esses versos
repletos dos meus (uni) versos íntimos...
Perfumados de sonhos e de desejos.
Entrego-te cada ponto, vírgula, reticência e emoção.
Encerro o capítulo, fecho o livro
concluo a história e digo:
Toma cada verso teu, pois esse é o meu último ADEUS.

Lígia Guerra

2 comentários:

Poeta del Cielo disse...

Ligia hermosos versos que deixa em ele um sentir unico profundo que grita a emocao do amor nacido do coracao...belisima poesia se sente en cada letra a forca e a emocao de amor puro.... felicidades amiga

saludos
otimo fim de semana
abracos

Francisco Elui disse...

Amém.